REVIEW: MOONRISE KINGDOM

Moonrise Kingdom

Imagem: Indian Paintbrush

“Do mesmo realizador de “O Fantástico Sr. Raposa”, surge “Moonrise Kingdom”. O cenário são os anos 60 e o local é uma ilha perto de Nova Inglaterra. Sam não tem pais e passou muitos anos num reformatório e os pais adoptivos já não o querem por perto. Suzy tem impulsos de agressividade e não se sabe expressar, os pais consideram-na problemática. Os dois conhecem-se e uma paixão muito madura nasce entre ambos e decidem fugir.As situações que se desenrolam em busca das duas crianças são muito caricatas com uma deliciosa nota de humor em cada canto. É de salientar que neste filme quem domina são os miúdos que agem e falam como verdadeiros adultos, e na minha opinião foi isso que me prendeu à história. Sam e Suzy encaram tudo com uma seriedade e “frieza” que até chega a perturbar. Edward Norton está encantador no papel de Escuteiro Chefe, aliás, todos os escuteiros estão absolutamente geniais e bem enquadrados num regime pseudo militar. O que posso dizer mais? Ao longo da história temas sérios como adopções, traições, casamentos sem amor e bullying aparecem “aqui e ali”, sempre disfarçados pela cortina do humor. No fundo, trata-se de uma história de paixão melancólica como tantas outras que já lemos, onde os dois amantes estão dispostos a ir o mais longe possível para salvarem o seu amor daqueles que os perseguem. O máximo que pode acontecer… é ficarem de castigo.” – Helena Rodrigues