Review: Os Miúdos Estão Bem

Imagem: Focus Features

Imagem: Focus Features

“Uma comédia ligeira que foca essencialmente os problemas de um casal. Só que neste caso, é um casal de lésbicas com dois filhos. O filho mais novo, Josh Hutcherson, que devem conhecê-lo de Jogos da Fome, tem interesse em conhecer o pai biológico após estar cansado de tantos confrontos com as duas mães. Um pouco hesitante, a irmã mais velha, Mia Wasikowska (Alice No País das Maravilhas) acede ao pedido. O pai biológico é interpretado por Mark Ruffalo, um homem  rodeado de relações sem compromisso, vivendo uma liberdade e solidão ao mesmo tempo. Solidão essa que ele descobre sentir quando conhece os dois filhos. Aí por diante, Ruffalo passa mais tempo em casa dos jovens e das suas mães do que é suposto, causando uma fricção tanto nos miúdos como nas duas mulheres – interpretadas por julianne Moore e Annette Benning. Os problemas familiares, que já existiam por debaixo da pele, começam a falar mais alto com a entrada do “pai” em cena. O curioso é que, mesmo sem querer, vemos Mark Ruffalo a dar conselhos aos seus “filhos”, conselhos esses simples, mas que são importantes nas escolhas que fazemos. As crianças passam a deitar cá para fora o que as atormenta e o amor das duas mulheres é posto à prova. Sendo que, esperava que o papel de Mark se tornasse mais relevante, assim não aconteceu. Ele acabou por ser apenas isso… alguém que chega e agita as águas. Mas no fundo o importante é o valor que damos à nossa família, aquela com quem crescemos, e que embora, muitas vezes a possamos considerar disfuncional, problemática ou tantas outras coisas… são as pessoas sem as quais não somos nada.” Helena Rodrigues