Review: O Mordomo

POSTER CINEMA o mordomoCrítica por: Mónica Rodrigues

“O ‘Mordomo’ conta-nos a história de Cecil Gaines, um afro-americano nascido numa plantação de algodão no sul dos EUA e que, após acontecimentos trágicos, aprende a ser um serviçal. A história desencadeia-se ao longo da sua vida, até à ascensão ao cargo de mordomo da Casa Branca, onde serviu diversos presidentes durante grandes acontecimentos da história americana (tais como o Movimento pelos Direitos Civis, a Guerra do Vietname, assassinato de John F. Kennedy).
Todos os acontecimentos são relatados de um ponto de vista familiar e pessoal, apesar de ser um filme extremamente político poucas são as cenas que efetivamente se focam nos presidentes. É direcionado para as questões raciais e acompanhamos o narrar de muitos acontecimentos históricos no seio da família de Cecil, desde a contradição entre a sua vida a servir os presidentes e a que levava com os seus filhos e mulher na sociedade; assim como a revolta do seu filho mais velho contra as injustiças das leis e mentalidades das diversas épocas.
Vemos os dois lados da mesma história.
É um filme que revolta, choca e que nos faz pensar. Tem muitos momentos que nos prendem ao ecrã e as histórias desenrolam-se numa cadeia de acontecimentos tanto felizes como trágicos, que nos fazem refletir sobre a nossa sociedade e as mentalidades nos dias de hoje ( sendo que, não se passaram assim tantos anos desde o que está a ser relatado). Ao mesmo tempo, senti que por necessidade de contar muita coisa em pouco tempo, houve grandes saltos nos anos e por vezes parecia que estávamos apenas a ver o resumo e não uma história seguida. Mas estes saltos, no geral, não deixam de ser compreensíveis.
A destacar, tenho de dizer que gostei bastante de ver a Oprah a encarnar a personagem da mulher de Cecil. Ao início é estranho, mas depois conseguimos desligar a imagem que temos formada dela como apresentadora com a da personagem. Quanto ao restante elenco, vemos grandes nomes na passagem da história e todos cumprem com o que esperamos deles, estão todos cinco estrelas.

Saí do filme com vontade de pesquisar mais sobre a vida deste mordomo, e confesso que fiquei desapontada ao saber que não se trata de todo de um filme biográfico (como se quer fazer parecer). Algumas situações são factos, mas muitas coisas foram colocadas no filme apenas para criar impacto, tornando esta personagem de Cecil completamente distante da história real. De qualquer forma, não tiro o mérito e o filme está muito bem conseguido.”