Review: Dá Tempo ao Tempo

tempo

Crítica por: Helena Rodrigues

“Aos 21 anos, Tim descobre que todos os homens da sua família têm um poder especial, o poder de voltar atrás no tempo.

Demorei algum tempo a decidir ver este filme pois esperava mais uma comédia romântica sobre um rapaz que pode voltar atrás um dia ou dois para corrigir pequenas coisas de forma a conseguir conquistar a rapariga que ama. Não podia estar mais enganada. O filme em si não é sobre voltar atrás no tempo, mas sim dar valor ao tempo presente e saber aproveitá-lo ao máximo. Ao acompanhar a vida de Tim, estamos a acompanhar a nossa própria vida. O momento em que nos apaixonamos por aquela pessoa com quem queremos estar para sempre. O pedido de casamento. O nascimento de um filho. E, consequentemente, a perda de alguém que nos é querido. É sem dúvida alguma, uma história sobre o tempo, como o vemos, e como o aproveitamos.

No argumento, Richard Curtis, que nos trouxe Cavalo de Guerra, O Amor Acontece e Notting Hill, por isso à partida já podem esperar uma história acolhedora, que nos obriga a tocar nas nossas próprias emoções, obrigando-nos a sorrir e a soltar uma lágrima mais comovente quando somos atraiçoados por certas memórias pessoais que este filme consegue evocar.

Domhall Gleeson e Rachel McAdams são os protagonistas, mas acabamos por criar laços com toda a família que os rodeia, e criamos mentalmente o quadro da nossa em todos os bons e maus momentos.

Uma surpresa bastante agradável, que recomendo, para quem gosta de uma história mais doce.”