Review: O Bom Rebelde

GOODCrítica por: André Gomes“O Bom Rebelde” é uma história poética da luta de um jovem que, para encontrar seu lugar no mundo terá de descobrir primeiro quem é.
Matt Damon interpreta um génio perturbado com uma aguda consciência da profundidade da alma humana. O filme é uma viagem através da mente de Will Hunting e de como ele é forçado a suportar a terapia em vez da prisão.
Com a ajuda de um psicólogo, interpretado por Robin Williams, Will descobre-se a si mesmo e percebe o seu valor no mundo, tendo consciência das opções menos boas que tomou na vida, acabando por compreender o que realmente importa para ele.
Este filme é uma fonte de exemplos maravilhosos para a técnica cinematográfica. Direção de Gus Van Sant combinada com os talentos de escrita de Matt Damon e Ben Affleck (que interpreta o melhor amigo de Will, Chuckie), é uma combinação dinâmica de aspectos técnicos utilizados para evocar a emoção e empatia.
Robin Williams e Matt Damon combinam muito bem, ambos com uma excelente interpretação.
Para culminar com a actuação destes magníficos actores, Van Sant faz um excelente trabalho de realização, através da implementação de técnicas diferentes e criativas para tornar uma história que poderia ficar chata, numa história cativante e interessante.