Review: Mud

 

mud

 

Crítica por: André Gomes

“MUD é uma experiência completa, pois oferece-nos uma magnífica fotografia tendo como cenário central, o rio numa ilha do Mississipi, é uma história repleta de significados, um ritmo calmo e uma rigorosa realização. A única coisa que destoa um pouco é o acto final, que parece ser um filme de acção de Hoolywood. É uma pena que tenham optado por uma sequência assim, mas na realidade ela não tira o brilho de tudo o que vimos antes.

É um filme sobre a inocência e sobre o amor, visto através de uma criança, Ellis. Ele vive com os pais em vias de se divorciarem, passando grande parte do tempo com o seu melhor amigo Neckbone. Ellis e Neckbone, são os melhores amigos e confidentes, um dia vão para uma ilha e encontram um barco no cimo de uma árvore e querem ficar com ele, até que se apercebem que o barco não está abandonado e alguém vive nele, ao início demonstram desconfiança pelo estranho, mas rapidamente os dois jovens tornam-se amigos dele.

Os destaques ficam por conta de Matthew McConaughey que interpreta Mud e do jovem Tye Sheridan, que interpreta Ellis, sendo apenas o seu segundo trabalho no cinema, a química dos dois é notória, fazendo-nos acreditar facilmente na forte amizade entre eles.

Muitas situações que passamos na nossa vida, sejam elas felizes ou tristes, são culpa do amor, e mesmo sabendo que há possibilidade de dar algo errado, nós arriscamos uma, e outra vez. McConaughey passa por isso no filme, centenas de vezes, e descobre da pior maneira que o amor dói! Além dos actores principais, as personagens secundárias são de suma importância. Principalmente as cenas com Ellis e os pais, que mostra a fragilidade do miúdo, apesar de viver na “capa” de um valente.

McConaughey em nenhum momento aparece como a figura paterna de Ellis, mas ele é como um irmão mais velho, que está ali para educar e aconselhá-lo sobre as coisas difíceis da vida, ambos tiveram vivências semelhantes, com veredictos diferentes. Galen (Michael Shannon), apesar de aparecer em poucas cenas, é muito importante, principalmente pelo diálogo que tem com Ellis. Ele mostra que apesar de ser apenas tio de Neckbone, criou-o como seu filho, e ama-o como tal.

Apesar da história simples, encanta pelo carisma dos dois jovens, pelo drama do personagem principal, Mud, e pela maneira que trata a temática do amor: crua, porém realista e até mesmo esperançosa. Aprovo e recomendo.”

VER TRAILER