Review: Oculus

OculusNewPoster

 

Crítica por: André Gomes

“A história gira em torno de dois irmãos traumatizados pela morte inexplicável dos pais, Tim e Kaylie. Quando Tim sai de um hospital psiquiátrico, após anos lá internado, ele tem certeza de que a causa da tragédia familiar foi ocasionada por explicações lógicas. Porém,a sua irmã, Kaylie, recusa-se a acreditar nisso, tendo em mente que o responsável é um grande espelho que acompanha a família há séculos. Juntos, eles retornarão à casa em que viveram para enfrentar o objeto amaldiçoado. Cercados por fenómenos sobrenaturais, os dois irão tentar provar que o espelho é o verdadeiro responsável pela tragédia.

Oculus certamente vai gerar muita discussão, não é o tipo de filme terror que a maioria das pessoas espera e nem tem essa intenção. É um belo conto de terror centrado num mistério, que não tem como principal objectivo dar sustos ou chocar com imagens sangrentas, nem imagens inesperadas de modo a provocar o susto, mas sim confundir a cabeça do espectador conforme cria alucinações na mente dos personagens.
Um terror verdadeiramente psicológico do tipo que não se vê há muito tempo. A título pessoal, gostei do filme pela sua história e por ser diferente do que nos é mostrado habitualmente. Uma viagem alucinante onde nada é o que parece. Espero ver uma segunda parte, porque tenho certeza que há muito mais para ser explorado. Já se olhou ao espelho hoje?”

VER TRAILER