Review: Predestinado

 

“Este é um filme de ficção científica, que demora tempo a provar que é um filme de ficção científica. É preciso estar muito atento ao narrador e às respectivas personagens.
A história de cada uma delas é importante e tem um significado. Todas elas se relacionam, e pouco mais se pode dizer, senão todo o mistério do filme perde a relevância.

Ethan Hawke é um Agente Temporal cuja missão é saltar no tempo para evitar catástrofes provocadas por nós, seres humanos. Com o passar do tempo ele torna-se obcecado por um criminoso em particular, conhecido por Fizzle Bomber, que mais tarde acaba por se tornar um bombista famoso.

Na época de 70′, encontramos Hawke a trabalhar num bar onde aguarda pela chegada de uma pessoa de grande importância para o enredo, interpretada de forma brilhante pela actriz Sarah Snook. Neste bar conhecemos a história de um escritor de revistas cor de rosa, desde o seu nascimento até àquele preciso momento do filme.
A partir daqui a trama arrasta-se um pouco, obrigando-nos a acompanhar a vida trágica e amargurada de uma mulher chamada Jane. Mas porque é que a vida de Jane é tão importante para ocupar mais de metade da história? Tudo a seu tempo…

predestination

Com “Predestinado” é preciso ser-se paciente e acima de tudo estar atento. Tarefa difícil quando simplesmente queremos desfrutar de um filme e da sua história sem mergulhar em muitos raciocínios. É difícil dar uma opinião sobre um filme sem desvendar o seu maior segredo, mas é possível dizer o seguinte: esta é uma história de alguém que luta para tentar mudar o seu passado e simultaneamente o seu futuro. É um filme sobre decisões que se tomam e escolhas que se fazem, deixando no ar aquelas dúvidas que não aparentam ter princípio em fim, apenas existem num ciclo vicioso. “Será que todos os nossos passos já estão predestinados? Será que conseguimos lutar contra nós mesmos e contra as nossas vontades para mudarmos o nosso destino?

Nem todos vão compreender, aceitar ou até mesmo apreciar o enredo de  “Predestinado”, é preciso pensar “fora da caixa” como se costuma dizer, e deixar que este conto estranho e cíclico nos leve numa viagem em espiral, onde o que começa, pode nunca mais acabar.”

Para aqueles que ficaram intrigados, filme está disponível na plataforma FILMIN.

Por: Helena Rodrigues

VER TRAILER

Advertisements