Review: A Família Bélier

 

La-Famille-Bélier-poster

Crítica por: André Gomes

“Damos pouco valor à família. Por norma, achamos sempre que eles estão lá para o que der e vier e, nem sempre agradecemos a sua existência.
Damos pouco valor ao silêncio. O não dizer nada, ouvir a ausência de som.
Damos pouco valor às palavras, aos sons, a ouvir.
O filme “A Família Bélier” é dos melhores filmes que vi ultimamente. Carregado de sentimento, comédia e uma bela história.

Paula, é uma adolescente (com uma interpretação de louvar da atriz/cantora Louane Emera, esteve muito bem no papel, e tem uma voz belíssima), que vive no seio de uma família de surdos (pais e irmão) e que descobre a sua própria voz, ao participar num concurso de canto, mesmo contra a vontade dos pais.
É difícil imaginar alguém mais correcto para o papel de “Paula” do que Louane.
A forma de entrega da atriz (em especial na cena em que Paula canta para os pais) leva-nos às lágrimas e às gargalhadas, na medida certa.
No outro lado da história temos o pai de Paula, surdo, que concorre a presidente da Câmara e todas as peripécias que daí advém.
Numa luta pela independência e emancipação de ser a ajuda da família para tudo, Paula tem pelo caminho muitos obstáculos até conseguir realizar o seu sonho – cantar.

“A Família Bélier” consegue ser uma comédia dramática musical muito acima da média dos outros filmes do género. A ascensão de Paula na música não é súbita, mas fruto de trabalho, e o seu tutor neste caminho (interpretado pelo sempre ótimo Eric Elmosnino) também não é um homem generoso, apenas um professor arrogante que por acaso descobre o talento da aluna. A montanha russa de lágrimas e risos é conduzida de maneira fluida, agradável, pouco apelativa.
O filme garante ao espectador a recompensa esperada, na hora esperada, mas o caminho até o final está repleto de prazeres. Um filme muito bom, muito completo e que nos prova que não é necessário falar para se ser compreendido.Recomendo vivamente.”

TRAILER