Review: Out of The Furnace

Imagem: Relativity Media

Imagem: Relativity Media

Crítica por: André Gomes

Out of the Furnace é sem dúvida um filme destinado para um espectador que gosta de boas actuações e nisso não irá sair arrependido, pois conta com um elenco de luxo, com participações de Christian Bale, Casey Affleck, Woody Harrelson, Zoe Saldana, William Dafoe e Forest Whitaker.

Cenas de uma cidade industrial. Tudo está sob controlo na vida de “Russel Baze” que tem Zoe Saldana como namorada e vive com o pai doente e o irmão caçula, de seu nome “Rodney”, interpretado por Casey Affleck, um ex-militar, que gosta de jogar.
Tudo parece em ordem, até que um acidente começa a mudar a vida da família Baze.

Christian Bale faz um “Russel Baze” duro, que evidentemente passou por momentos na vida bastante cruéis e sabe dar valor a isso mesmo. Uma figura introspectiva e com os seus valores. A sua força deve-se muito à interpretação de Christian Bale, baseada em silêncios e olhares. Uma vez mais, Christian Bale mostra a sua capacidade enquanto actor e o porquê de ser um dos meus favoritos.

Casey Affleck, surpreendeu-me, ao interpretar “Rodney”. Esteve bem no seu papel, agora aqui um à parte, Casey Affleck quanto a mim tem progredido bastante como actor.

Voltando ao filme e à personagem de Casey Affleck; mesmo preso a um papel sem brilho, traz alguma vivacidade ao seu personagem e é apoiado pelos veteranos Woody Harrelson e Williem Dafoe, com quem contracena mais vezes durante o filme, e que mesmo em papéis coadjuvantes, não deixam de chamar a atenção.

Woody Harrelson é “Harlan DeGroat”, um homem violento e bastante perigoso, que inferniza a vida de todos os personagens. O seu personagem transpira maldade e acaba por enervar, o que demonstra que fez um bom papel. Gostei bastante de ver Woody Harrelson como o mau da fita.William Dafoe apesar da sua personagem até ter alguma preponderância na história, é apenas uma personagem secundária.

Com um elenco incrível, Out of the Furnace ganha pelo clima pesado que cria, e um thriller que leva tudo para um fim previsível, mas inevitável. Uma pena que Cooper tenha cedido à tentação de melodramatizar a relação paternal de “Russell” e “Rodney”.
Outro problema é resolver questões que pareciam bem mais complexas como um simples “acerto de contas” mano a mano.

A bela fotografia valoriza a simples e humilde vida do interior e a deliciosa canção “Release” interpretada por Pearl Jam fecha com chave de ouro e dá a atmosfera ideal ao filme.

Apenas entretenimento, mas o que acaba por chamar a atenção mesmo é a força vinda das actuações que foram brilhantes. Faço especial destaque para Woody Harrelson, e claro, para o excelente Christian Bale.”

VER TRAILER