Review: Mundo Jurássico

 

 

Jurassic_World

Crítica por: André Gomes

Jurassic World fica situado na Ilha Nublar, que agora é um parque temático de dinossauros, como inicialmente previsto por John Hammond em Jurassic Park. O novo parque, depois de 10 anos de funcionamento, alcança a marca de 20 mil visitantes por dia. Gostei do facto do realizador ter em conta os dias de hoje, para se basear no parque, muito mais virado para a tecnologia, o mundo tecnológico que tem consumido a nossa sociedade.
Ele esteve muito bem, na minha opinião, em adaptar a criação do parque à realidade de hoje em dia.

Entretanto, com o passar do tempo, o público cansa-se dos mesmos dinossauros. E é aí que a equipa de geneticistas liderada pelo Dr. Henry Wu (B.D. Wong) resolve criar uma nova atracção, algo que trouxesse de volta o interesse do público.
A nova atração é um dinossauro híbrido que mistura os DNAs de outros dinossauros: o Indominus Rex.

Indominus-Rex-Jurassic-World-Movie-Jaws

O trabalho de arte, aliado ao uso da tecnologia na criação dos efeitos especiais foram factores determinantes para o sucesso (comercial e narrativo) do filme. É realmente impressionante vê-los em cena, cada espécie com as suas peculiaridades, mas todos plasticamente poderosos.

Esta componente técnica de elevada qualidade é, sem qualquer dúvida, a principal “estrela” desta produção, que faz questão de aliar este primor visual e sonoro a uma serie de sequências de acção competentes que apostam em doses industriais de adrenalina sem descorar o protagonismo dos dinossauros ou a sua potencial carnificina, já que Jurassic World, em relação aos filmes feitos anteriormente, apresenta uma maior tendência de violência e um maior número de óbitos provocados por dinossauros. No entanto, convém frisar, que o nível gráfico dessas mortes continua a ser bastante moderado e subtil.

A nostalgia que o filme nos incute graças a inclusão de pequenos pormenores pouco importantes para o filme em si, mas que nos recordam principalmente dos dois primeiros filmes.
A principal recordação, por entre as breves memórias sonoras e/ou visuais que alimentam esta nostalgia surge mais ou menos a meio do filme, quando os 4 protagonistas, Owen (Chris Pratt), Claire (Bryce Dallas Howard), Gray (Ty Simpkins) e Zach (Nick Robinson) são salvos por um T-Rex e quatro velociraptores, a fazer lembrar o Jurassic Park.

Quanto às actuações, Chris Pratt interpreta “Owen”, um treinador de velociraptores que assume a responsabilidade de caçar uma terrível fera. O actor é engraçado, cheio de boa vontade nas cenas de acção e ainda toma para si a responsabilidade de levar o filme a bom porto.

Bryce Dallas Howard, desempenhou muito bem o seu papel, “Claire” é uma pessoa muito trabalhadora e dedicada à sua profissão, uma tia que não dá a atenção devida aos seus sobrinhos, mas que no fundo até se preocupa com eles, quando estes estavam em perigo. Ela consegue demonstrar isso, e demonstra também que apesar das roupas bonitas, também é mulher para arregaçar as mangas e complementar-se quase como uma heroína.

This photo provided by Universal Pictures shows, Chris Pratt, left, and Bryce Dallas Howard in a scene from the film, "Jurassic World," directed by Colin Trevorrow, in the next installment of Steven Spielberg's groundbreaking "Jurassic Park" series. The 3D movie releases in theaters by Universal Pictures on June 12, 2015. (Chuck Zlotnick/Universal Pictures via AP) ORG XMIT: CAET777

Não sendo tão boas como Bryce Dallas Howard e Chris Pratt, os dois miúdos, Ty Simpkins e Nick Robinson também não estiveram mal nos seus papéis, Nick Robinson no papel de irmão mais velho, “Zach”, em plena adolescência, interessado mais nas meninas do que propriamente em visitar o parque, já o mais novo Ty Simpkins, interpreta “Gray” que tem uma paixão louca por dinossauros e estava super entusiasmado por ir conhecer o Parque.

Mas que fique bem claro, que apesar de Jurassic World ter efectivamente referências ao filme realizado por Steven Spielberg nos anos 90, faz até uma homenagem ao que foi feito, sendo que um dos personagens até utiliza uma t-shirt alusiva ao Jurassic Park. Eu não quero de modo algum estabelecer comparações entre um e outro, porque no meu ponto de vista são filmes diferentes apesar de retratarem o mesmo assunto, dinossauros.”

VER TRAILER