Review: A Força da Verdade

força da verdade

 

Crítica por: Helena Rodrigues

“Esta é a história do Dr. Bennet Omalu, que veio do seu país de origem (Nigéria) para a América para prosseguir os seus estudos na área da medicina e tornar-se alguém importante, e acima de tudo, “tornar-se americano”, ser um cidadão como os seus colegas. O seu método profissional como patologista não agradava a todos. Omalu dedicava bastante tempo a autopsiar os cadáveres, chegando a falar com eles, pedindo-lhes respostas.
Um método de trabalho vagaroso, pouco ortodoxo e por vezes dispendioso.

Ao fazer a autópsia de um ex-jogador da NFL que sofria de perturbações mentais há vários anos –  acabando por cometer o suicídio –  Omalu faz uma descoberta que viria a tornar-se bastante controversa, um diganóstico que acabaria por ser publicado numa revista de medicina alertando para os perigos graves e mortais a que os jogadores da NFL estão expostos – Encefalopatia Traumática Crónica.

Depois de alguns blockbusters e outros filmes menos bem-sucedidos, Will Smith regressa com um papel sério, dramático e muito bem conseguido no papel deste patologista que se vê envolvido numa batalha com uma das maiores corporações desportivas mais rentáveis dos E.U.A com o único desejo de mostrar e comprovar a verdade diante dos seus olhos e diante dos seus conhecimentos. Um papel que garantiu a Will Smith uma nomeação para os Globos de Ouro deste ano.

will-smith-concussion

Uma história real, que infelizmente, só conseguiu a atenção da imprensa após várias mortes dentro de uma equipa específica da NFL. Um filme calmo, paciente, mas com o nível certo de tensão que nos leva a conhecer um pouco mais sobre o mundo dos desportos violentos, das repercussões para atletas e famílias, e o seu respectivo factor de sucesso ainda nos dias de hoje.

VER TRAILER