Review: Capitão América – Guerra Civil

Crítica por André Gomes

“A Marvel tem vindo a cimentar o seu caminho no cinema, ao manter o nível em todos os filmes lançados até agora. Mesmo que o público prefira um mais do que o outro, o que é completamente natural, todos eles são coesos e possuem histórias bem atreladas entre si, o que faz com que o espectador faça ligações entre as histórias mais facilmente e consequentemente, o seu estado de espírito seja em modo “euforia”. Eu falo por mim…

O filme sabe aproveitar ao máximo as habilidades e as particularidades de cada personagem, seja para produzir cenas incríveis de acção ou para divertir com um pouco de humor. Todos os diálogos e interações entre os heróis são significativos, ajudam a construir a história e deixa o espectador reflectir no que os personagens pensam e sentem.

Com o tratado de Sokóvia na mesa, propondo a regulamentação e a jurisdição daqueles com habilidades especiais, os Vingadores separam-se naturalmente. Tony Stark decide assinar a petição, Steve Rogers no seu entender acha que não o deve fazer e aí o Homem de Ferro e Capitão América entram em choque, a equipa fica dividida e estabelece-se a guerra civil que ganha contornos épicos.

Quem precisa de vilões quando se tem Steve Rogers (Chris Evans) e Tony Stark (Robert Downey Jr.) ???? Ambos são protagonistas, antagonistas e recrutam outros super-heróis para as suas causas de formas surpreendentes.

Há tempo de “antena” para todos os heróis e cada um tem a sua importância no desenvolvimento do conflito. A Feiticeira Wanda e a Viúva Negra, em especial, têm grande destaque com evolução e dramatismo dentro da narrativa.

Mas há também boas cenas do Falcão, do Visão, do Gavião Arqueiro, Ant-Man e do War Machine. Não deixa ninguém de parte, cada personagem enfrenta uma batalha pessoal no filme.

O Soldado de Inverno por sua vez, é tão importante para o filme quanto o Homem de Ferro e o Capitão América e a sua história está no centro do conflito entre os heróis. Ao colocar Bucky como o catalisador da zanga entre os Vingadores a história torna-se ainda mais pessoal, ao fazer mexer com os sentimentos dos personagens.

A introdução de figuras inéditas como o Homem-Aranha e o Pantera Negra, são ambas excelentes. Foram muito bem inseridos na história, tanto um como outro, mas é melhor não entrar em detalhes e deixar espaço para as surpresas…

A Marvel continua soberana, ao mostrar que o céu não é o limite, pois Capitão América: Guerra Civil deixou o cenário perfeito para as próximas aventuras dos Vingadores. Consegue entregar cenas de acção de qualidade enquanto desenvolve bem os conflitos internos de cada um dos personagens. É um filme divertido e empolgante. Ainda não foi ver ?
Do que está a espera ?”

VER TRAILER