Review: Isto Só a Mim!

Crítica por: Helena Rodrigues

“Stephanie perde o emprego, a carreira e a independência. De malas na mão, apanha o autocarro até à cidade onde cresceu para se mudar para o pequeno apartamento da sua mãe. No início, é apenas uma solução temporária e Jacqueline está lá pronta para ajudá-la, como qualquer mãe faria. Mas voltar para casa da mãe implica reabrir velhas feridas, enfrentar antigas questões familiares e ouvir verdades nunca antes ditas.

Isto Só a Mim! é uma comédia ligeira que retrata ao pormenor as dificuldades que uma pessoa já adulta enfrenta ao ter de voltar para a casa dos pais. Para muitos, é fácil identificar a falta de espaço pessoal de Stephanie, com as constantes perguntas maternais tais como: “Onde vais?” ou “A que horas chegas?”, mas esta história relembra-nos que não é apenas o espaço de uma pessoa que está em causa, mas sim o espaço das duas.

istosoamim

Assim que os seus filhos saíram de casa e se tornaram independentes, Jacqueline acabou também por criar a sua própria rotina e a sua própria história. Também ela vê a sua liberdade reduzida, e a sua personagem é a prova de que ser velho não é sinónimo de estar morto. Torna-se, então, importante que mãe e filha comuniquem e se entendam para que cada uma tenha aquilo que precisa naquele preciso momento das suas vidas.

Sem grandes embelezamentos, este é o retrato de uma família como tantas outras que conhecemos. São abordados ao de leve assuntos como dinheiro, a falta dele, filhos distantes, filhos ausentes, constantes picardias e medo de desiludir.

Podem esperar o clássico humor de uma comédia francesa, tão característica e refrescante. Um filme sem efeitos especiais nem fantasia ou ilusões. Um espelho sobre aquilo que somos e  como devemos ver os outros.

VER TRAILER