Review: TMNT: O Romper das Sombras

Crítica por: André Gomes

As Tartarugas Ninja: O Romper das Sombras (2016) é a continuação directa de
As Tartarugas Ninja (2014).

Com a prisão de Schredder, as tartarugas ninja Raphael, Michelangelo, Leonardo e Donatello aproveitam a vida noturna de Manhattan ainda que escondidos no anonimato. Porém, logo esse período de tranquilidade é suspenso. O invasor alienígena Krang libertou Schredder da prisão para que ele auxilie na construção do portal para a Dimensão X para que possam transportar a sua máquina de guerra suprema para dominar o mundo.

Mas no núcleo dos vilões, quem chama mais a atenção são os sempre cómicos Rocksteady e Bebop que dão o ar de sua graça neste filme com a presença que sempre mereceram ter. Nos filmes da década de 90 era muito difícil adaptar os mutantes javali e rinoceronte de maneira convincente. Com os efeitos especiais da actualidade à sua disposição os produtores conseguiram apresentar na perfeição estes dois seres que de certa forma são um “clássico” e finalmente foram representados com nota positiva. . Os brutamontes geneticamente modificados, Rocksteady e Bebop, tornarão tudo ainda mais complicado na missão das tartarugas ao juntarem-se ao grupo de Schredder.

tmnt2

Outro personagem bastante carismático dos desenhos animados também aparece no filme, o ser alienígena Krang, é outro que merece destaque devido, principalmente, pela sua intimidação (não apenas pelo seu visual, que está excelente, muito bem conseguido) mas também pela entoação de voz dada por Brad Garrett. Krang é a referência para o vilão principal desta história. No lado do mal a história precisava de um Schredder credível, mais interventivo, aqui neste novo filme, não teve uma única cena de luta e quando aparece não corresponde ao que era expectável da minha parte, pensei que neste segundo filme melhorassem esta personagem tão fulcral, pois é o principal inimigo das tartarugas e não teve o impacto que deveria ter na história. Acho que era algo a ser melhorado do primeiro filme para o segundo e não o fizeram.

As Tartarugas Ninja: O Romper das Sombras é um filme de puro entretenimento, que tem umas óptimas cenas de acção, uma fotografia impressionante, principalmente as cenas entre as tartarugas e os vilões Rocksteady e Bebop quando estes viajam para o Brasil, a cena passa-se nas cataratas do Iguaçu, onde se veem paisagens lindíssimas.

Nada de realismo, nada de filme sombrio, é tudo muito colorido e engraçado, fazendo-me reaver os tempos de quando era criança. Só senti falta de uma trilha sonora que reforçasse ainda mais esse espírito do filme. A música que gostava que passasse no filme apenas aparece nos créditos finais.

VER TRAILER