Cartas da Guerra foi o grande vencedor dos Prémios Sophia 2017

No dia 22 de Março o Centro Cultural de Belém acolheu ilustres nomes do cinema português para a 5ª edição dos Prémios Sophia.

O frio e  a chuva ensoparam a passadeira vermelha, mas isso não demoveu os convidados de mostrarem as suas elegantes indumentárias, se bem que a mim não me enganam, estavam a rapar frio, que eu bem sei…

A cerimónia foi apresentada por Ana Bola que prometeu várias vezes falar sobre a polémica de Trump, mas tal nunca aconteceu. Talvez a ideia fosse seguir as tradicionais sátiras e protestos que temos ouvido nas cerimónias de prémios estrangeiras, mas deste lado do oceano, ficou apenas o lembrete.

O grande vencedor da noite foi o filme “Cartas da Guerra” de Ivo M. Ferreira, baseado nas cartas de guerra de António Lobo Antunes. O filme levou para casa os troféus Sophia para Melhor Filme, Melhor Argumento Adaptado, Melhor Realizador, Melhor Direcção de Fotografia, Melhor Direcção Artística, Melhor Maquilhagem e Cabelos, Melhor Som, Melhor Guarda-Roupa e Melhor Montagem.

Miguel Borges venceu na categoria de Melhor Actor Principal por “Cinzento e Negro” e Ana Padrão foi considerada a Melhor Actriz em “Jogo de Damas”.

Adriano Carvalho e Manuela Maria venceram como Actores Secundários na comédia “A Mãe É Que Sabe” de Nuno Rocha.

Para animar uma cerimónia muito marcada por discursos sérios e feridos sobre o estado do cinema português e a preocupação com o futuro do mesmo, subiram ao palco Sérgio Godinho e Filipe Raposo com a música que venceu a categoria de Melhor Canção Original,  “Sobe o Calor” do filme Refrigerantes e Canções de Amor.

Leonor Teles continua a arrecadar prémios com “Balada de um Batráquio” a vencer Melhor Documentário em Curta-Metragem.

O grande homenageado da noite foi o nosso querido Ruy de Carvalho, que recebeu das mãos do neto o Prémio Mérito e Excelência. Num discurso curto e contido, fez questão de afirmar que Portugal e os portugueses têm muito mais talento para mostrar e que são realmente muito bons no que fazem, basta para isso, mostrarem as garras e lutar para se fazerem ouvir, não só aqui, mas no resto do mundo.

Valeu-nos pequenos apontamentos de humor por parte dos apresentadores que fugiam ao teleponto para improvisar umas larachas. Tive pena que Rita Blanco e Ana Bola só ficassem juntas em palco para a entrega do último prémio da noite, Melhor Filme. Aquelas duas em 5 minutos causaram mais risos do que aqueles que se ouviram durante as duas horas de evento.

Para o ano há mais Sophias! E quem sabe talvez façam a cerimónia durante um fim de semana, porque assim que foi anunciado o filme vencedor, vislumbrei algumas senhoras pegando nos seus pertences já aceleradas na direcção da saída, ainda nem o discurso do de agradecimento tinha começado. “Ala que se faz tarde! E eu ainda tenho de preparar a marmita para levar amanhã para o trabalho!”

Saibam quais foram os restantes vencedores no site oficial: PRÉMIOS SOPHIA 2017

IMG_20170322_214811

Grande Auditório – CCB

IMG_20170322_233452

Prémio Mérito e Excelência – Ruy de Carvalho

IMG_20170322_233849

César Mourão e Miguel Araújo – Será Amor

IMG_20170322_222319_1

Sérgio Godinho e Filipe Raposo – Sobe o Calor

 

Advertisements