REVIEW: TAL PAI, TAL MAE 2

A sala de cinema não estava cheia para a antestreia de “Tal Pai, Tal Mãe 2”, mas aqueles que deixaram os lugares vazios bem que se podem arrepender, pois esta é uma comédia francesa que vale a pena ser vista e revista.

Nesta sequela continuamos a acompanhar a vida atribulada do agora ex-casal Florence e Vincent e dos filhos que estão a adaptar-se ao divórcio dos pais.

Quando ouvimos a palavra divórcio, rapidamente associamos a uma experiência negativa e triste, porém, este filme está longe de o ser. Aqui o divórcio chega ao ponto do ridículo por se tratarem de duas pessoas que, embora não se dêem bem como casal, não conseguem estar longe um do outro. O facto de ainda estarem bastante envolvidos na vida um do outro apesar do divórcio desencadeia um rol de situações inusitadas e loucas.

Tal-Pai-Tal-Mae-Topo

Será impossível não soltar umas boas gargalhadas ao longo do filme, que não serão poucas. Todas as personagens servem o seu propósito. A dada altura da narrativa todas elas terão a sua fala genial para nos fazerem lembrar que também são importantes.

O ritmo não abranda e estamos sempre à espera de mais peripécias ao virar da esquina. Lá pelo meio, vamos apanhando pequenas sátiras ligeiras às situações de divórcio, à maneira como os pais lidam entre si e os filhos, um pequeno alerta para como as crianças lidam com a separação dos pais, todos os stresses e correrias inerentes a ter quatro filhos para gerir no meio daquele caos, e claro, aquelas eternas competições entre pais sobre “o meu filho é melhor que eu teu”.

Mais uma comédia francesa muito bem sucedida que merece estar na minha lista, e na vossa!

VER TRAILER

Anúncios